Total de visualizações de página

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Caio Fábio - Fala sobre sua condenação no caso Dossiê Cayman Em 30 11 20...



Não pretendo nem defendê-lo nem atacá-lo. O propósito desta postagem é reverberar o discurso do Rev. Caio Fábio, pois que fale ele de sua condenação. Repercutiu muito a sentença de 4 anos de prisão aplicada a um pastor.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Igreja Presbiteriana comemora 52 anos de organização

Portal Regional
A Igreja Presbiteriana de Dracena comemora o seu 52° aniversário de organização. Serão promovidos cultos hoje (22), às 20h e, amanhã (23), às 9h às 19h30, na avenida Rui Barbosa, 1.207, centro. 
Com os preletores reverendo dr. Misael B. Nascimento, pastor da Igreja Presbiteriana de São José do Rio Preto e reverendo Marcos Ferreira Lopes, pastor da Igreja Presbiteriana Independente (Paraná).
A história da Igreja Presbiteriana de Dracena começou em 1943 quando o reverendo Oscar Chaves começou o trabalho missionário nas terras de Dracena; o campo missionário da Junta de Missões Nacionais – JMN, da Igreja Presbiteriana do Brasil era sediado em Lucélia; sua missão era realizada de Adamantina até o Rio Paraná. O reverendo Orlando Rosa, em 1954 construiu na rua Tomé de Souza, o primeiro templo de madeira, onde hoje está construída a sede do Projeto Esperança e funciona o salão social da igreja.
“A igreja é confessante de um cristianismo puro e simples dos reformadores, dos pais da Igreja, dos apóstolos de nosso senhor Jesus Cristo”, descreve o pastor da igreja atualmente, o reverendo Anatote Lopes. “Esta igreja firma sua identidade histórica como herdeira da Reforma Protestante do Século XVI e como uma igreja autêntica, reformada, moderna e transformadora”, afirma o reverendo.
Os pioneiros desbravadores da Alta Paulista conheceram o trabalho dos presbíteros pioneiro nas terras de Dracena. Neste tempo Antônio Ferreira da Silva despontou como evangelizador, serviu no socorro aos necessitados e na educação cristã de crianças e adultos, cooperando com o reverendo Oswaldo Dias de Lacerda, na administração, motivando irmãos presbiterianos a abraçarem a organização de uma igreja presbiteriana na cidade de Dracena.
Figuram na liderança pioneira quando da organização em 25 de outubro de 1959 o pastor rev. Oswaldo Dias de Lacerda e os presbíteros Antonio Ferreira da Silva, o mais votado, seguido de José Teixeira de Lima, José de Souza Lima, José Barbosa e os diáconos Jovino Silveira Martins, Natanael Bernardino, Gentil Rother e Daniel Alvarenga, eleitos em assembléia presidida pelo rev. Wilson Nobrega Lício na época presidente da JMN.
No ano de 2003 a igreja concedeu o título de Presbítero Emérito aos presbíteros Levi Bravo Nogueira e José Barbosa; hoje honramos a presença das perseverantes irmãs pioneiras: Dirce Trevizan, Hermínia Rocha e Maria Eunice Ferreira (filha de Ferreira) e Terezinha (viúva de Levi).
Hoje o Conselho é composto pelo pastor, rev. Anatote Lopes e os presbíteros Valter Corage, Marcelo Valcezi, Isaías Matana e Valdeci Leite. Os diáconos Edvaldo Boareto, José Carlos Rocha, José Paulo Rocha, Juraci Omodei Junior e Tiago de David.
A igreja é mantenedora da Associação Projeto Esperança, que cuida de crianças oferecendo educação cristã, alimentação, reforço escolar, esporte, artesanato, música e recreação, entre outras atividades faz 16 anos. Mantém frente missionária em Panorama, uma congregação com agenda igual a da igreja, e, em Junqueirópolis um ponto de pregação com atividades de educação cristã semanal e o culto quinzenal. Realiza Cantatas no Natal, na páscoa e no aniversário da igreja, pelo Ministério de Música, Coral e Sexteto local e pelas crianças do Projeto Esperança, no dia das mães, no aniversário do Projeto e no Natal. A pregação do Evangelho é a missão da igreja, seu propósito é a adoração. A Eucaristia é celebrada mensalmente.
A igreja se reúne nos lares nas terças-feiras, para estudar a Bíblia nas quintas-feiras às 20 horas, no domingo às 9 horas e às 19 horas e 30 minutos, no templo na avenida Rui Barbosa, 1.207, centro.

http://www.portalregional.net.br/noticias/?id=24168

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Assista ao vivo pela WTv-Dracena

Se você não estiver em Dracena pode acessar a www.wtv.net.br e assistir ao vivo as comemorações do 52° Aniversário da Igreja Presbiteriana de Dracena. Autêntica, Reformada, Moderna e Transformadora.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Igreja Presbiteriana comemora 52 anos de organização



A história da Igreja Presbiteriana de Dracena começou em 1943 quando o Rev. Oscar Chaves começou o trabalho missionário nas terras de Dracena; o campo missionário da Junta de Missões Nacionais – JMN, da Igreja Presbiteriana do Brasil era sediado em Lucélia; sua missão era realizada de Adamantina até o Rio Paraná. O Rev. Orlando Rosa em 1954 construiu na Rua Tomé de Souza o primeiro templo de madeira, onde hoje está construída a sede do Projeto Esperança e funciona o salão social da igreja.
Sobre sua liturgia e doutrinas “A igreja é confessante de um cristianismo puro e simples dos reformadores, dos pais da Igreja, dos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo” descreve o pastor da igreja atualmente: Rev. Anatote Lopes. Esta igreja firma sua identidade histórica como herdeira da Reforma Protestante do Século XVI e como uma igreja “Autentica, Reformada, Moderna e Transformadora” afirma o reverendo.
Os pioneiros desbravadores da Alta Paulista conheceram o trabalho dos presbíteros pioneiro nas terras de Dracena. Neste tempo Antônio Ferreira da Silva despontou como evangelizador, serviu no socorro aos necessitados e na educação cristã de crianças e adultos, cooperando com o Rev. Oswaldo Dias de Lacerda na administração, motivando irmãos presbiterianos a abraçarem a organização de uma igreja presbiteriana na cidade de Dracena.
Figuram na liderança pioneira quando da organização em 25 de outubro de 1959 o pastor Rev. Oswaldo Dias de Lacerda e os presbíteros Antonio Ferreira da Silva, o mais votado, seguido de José Teixeira de Lima, José de Souza Lima, José Barbosa e os diáconos Jovino Silveira Martins, Natanael Bernardino, Gentil Rother e Daniel Alvarenga, eleitos em assembléia presidida pelo Rev. Wilson Nobrega Lício na época presidente da JMN.
Em 52 anos de história muitos irmãos e irmãs que para aqui vinham aos cultos e ilustres dracenenses serviram ao Senhor nesta igreja, não sendo possível citar cada um e sua contribuição. No ano de 2003 a igreja concedeu o título de Presbítero Emérito aos presbíteros Levi Bravo Nogueira e José Barbosa; hoje honramos a presença das perseverantes irmãs pioneiras: Dirce Trevizan, Hermínia Rocha e Maria Eunice Ferreira (filha de Ferreira) e Terezinha (viúva de Levi).
Hoje o Conselho é composto pelo pastor, Rev. Anatote Lopes e os presbíteros Valter Corage, Marcelo Valcezi, Isaías Matana e Valdeci Leite. Os diáconos Edvaldo Boareto, José Carlos Rocha, José Paulo Rocha, Juraci Omodei Junior e Tiago de David.
A igreja é mantenedora da Associação Projeto Esperança, que cuida de crianças oferecendo educação cristã, alimentação, reforço escolar, esporte, artesanato, música e recreação, entre outras atividades faz 16 anos. Mantém frente missionária em Panorama, uma congregação com agenda igual a da igreja, e, em Junqueirópolis um ponto de pregação com atividades de educação cristã semanal e o culto quinzenal. Realiza Cantatas no Natal, na páscoa e no aniversário da igreja, pelo Ministério de Música, Coral e Sexteto local e pelas crianças do Projeto Esperança, no dia das mães, no aniversário do Projeto e no Natal. A pregação do Evangelho é a missão da igreja, seu propósito é a adoração. A Eucaristia é celebrada mensalmente.
Segundo o pastor “a igreja vive o desafio de manter o nome, a reputação e resguardar a história e a fé e perseverar na missão que o Senhor nos confiou para fazer na “Cidade Milagre””, complementa: “Temos dois nomes a zelar, o nome de Cristo e o nome de nossa Igreja. Todos os cristãos são chamados pelo nome de Cristo e devem viver o Evangelho e manifestar o Seu Nome por meio da obediência a todos os mandamentos, isto é pregar o amor e amar, pregar o perdão e perdoar, pregar a reconciliação e voltar atrás e reconciliar.” A igreja se reúne nos lares nas terças-feiras, para estudar a Bíblia nas quintas-feiras às 20 horas, no domingo às 9 horas e às 19 horas e 30 minutos, no templo na Av. Rui Barbosa, 1207, Centro.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

O PIONEIRO DO PRESBITERIANISMO NAS TERRAS DE DRACENA NO ANO DE 1943

O Rev. Oscar Chaves nasceu em Patrocínio, Minas Gerais, em 11 de Outubro de 1912, filho de Carlos Gonçalves Chaves e Alvina Jacintha de Oliveira Chaves. Nasceu em um lar católico e se converteu após estudar sobre o catolicismo e o espiritismo a partir da leitura das obras do Rev. Alvaro Reis, Cartas a um Doutor Espírita e Mimetismo Católico (o segundo é uma discussão entre o Rev. Álvaro Reis, pastor presbiteriano e o Dr. Carlos de Laet, grande líder católico). Mas ainda não era "crente" e tinha vergonha de entrar na Igreja Evangélica. Só no final de 1932 se converteu. Em 1º de Janeiro de 1933, fez sua profissão de fé na Igreja Presbiteriana, com o Rev. Dr. Eduardo Lane.

Naquele mesmo ano manifestou sua vocação para o Santo Ministério; desejava ir para o seminário em São Paulo, mas, seu pastor, Dr. Lane, viu, porém, que ele estava muito "verde" e o fez esperar um ano. Em Fevereiro de 1934 foi para o Curso Universitário "José Manuel da Conceição", em Jandira, onde estudou cinco anos. Lá se formou em 1938, indo então para o Seminário de Campinas, onde concluiu o curso teológico em 1941. O Rev. Oscar Chaves se destacou como teólogo e também como poeta. Foi licenciado pregador do Evangelho em 26 de Janeiro de 1942 (segunda-feira), pelo então Presbitério de São Paulo, na Congregação Presbiterial "Betânia", em Pinheiros, sob o pastorado do Rev. Avelino Boamorte. Seu sermão de prova versou sobre João 18:36: "O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos para que eu não fosse entregue aos Judeus. Mas agora o meu reino não é daqui".

Licenciado, foi enviado pela West Brazil Mission como missionário em Paracatu-MG, sendo o primeiro obreiro a residir naquela antiga cidade mineira. De Paracatu veio para Campinas, em Julho de 1942, para se casar, no dia 3, com Edith de Campos, a senhora Edith voltou com o Rev. Oscar para Paracatu, depois das núpcias, viveram inseparáveis sob a benção do matrimonio até o fim de sua vida.

No fim de 1942 o Rev. Oscar foi convidado para ser missionário da Junta de Missões Nacionais, aceitando o convite, foi ordenado para o ministério pelo Presbitério de São Paulo, no dia 31 de Janeiro de 1943 (domingo, à noite), no templo da Igreja Cristã Reformada da Lapa, em São Paulo. Com ele foram ordenados Wilson de Castro Ferreira e Domício Pereira de Matos. Estavam presentes no culto os Reverendos William Kerr, Avelino Boamorte, Mario Cerqueira Leite, Amantino Vassão, Miguel Rizzo (orador), Paulo Pernassetti, Júlio C. Nogueira, Jorge César Mota e o pastor da Igreja Cristã Reformada. Oficiaram como ministros assistentes os Reverendos Zaqueu de Melo e Moisés Aguiar. Seu sermão de ordenação versou sobre Filipenses 1:21: "Porque para mim o viver é Cristo e o morrer é ganho". A primeira parte desse versículo é, em grego, o moto do Instituto JMC (José Manoel da Conceição): "emoì gàr tò zên Christós".

Ordenado, foi então enviado para Lucélia, na Alta Paulista, onde fundou o trabalho presbiteriano, que nasceu em sua casa, na sala de visitas. Ficou ali dois anos deixando um terreno próprio para a Igreja, um grande salão construído e uma Escola Dominical com 127 alunos. Em Lucélia nasceu o seu primogênito, em Setembro de 1943 (O Rev. Oscar Chaves Faleceu em 5 de março de 1991 e sua biografia está publicada na internet no site de seu filho Eduardo Oscar).

Era de Lucélia que o Rev. Oscar visitava os irmãos na Fé Reformada, presbiterianos que aqui residiam, bem como nestas localidades de Adamantina até ao Rio Paraná; o Rev. Oscar empreendeu os primeiros esforços para aqui constituir uma Igreja Presbiteriana do Brasil, conforme consta no histórico do Livro I da Igreja Presbiteriana de Dracena.

Rev. Anatote Lopes, pastor da Igreja Presbiteriana de Dracena:
"Coisas novas e coisas velhas" www.anatotelopes.blogspot.com

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Rev. Oswaldo Dias de Lacerda o primeiro pastor-efetivo da Igreja Presbiteriana de Dracena; pastoreou a igreja por nove anos.
















Rev. Oswaldo Dias de Lacerda de terno escuro ao centro, A direita de Lacerda o Rev. Efigênio Alves de Oliveira e a esquerda o Rev. Wilson Nobrega Lício. O mais votado, Presb. Ferreira na ponta esquerda de paletó claro e calça escura (O Presb. Antonio Ferreira da Silva foi proprietário da Loja Singer, onde é hoje a Casas Pernambucanas). Atrás de terno escuro e gravata clara o Diac. Natanael Bernadinho, o Presb. Barbosa no ombro direito de Lacerda. No ombro esquerdo de Lacerda o Presb. José de Sousa Lima. No ombro de Nobrega o Diac. Jovino Silveira Martins. A esquerda de Lacerda terno escuro o Presb. José Texeira de Lima no ombro dele o Diac. Daniel Alvarenga.


O Rev. Oswaldo Dias de Lacerda, pastor e missionário da Junta de Missões Nacionais da Igreja Presbiteriana do Brasil JMN/IPB. Veio para Dracena juntamente com sua esposa Dona Sunita e assumiu a liderança pastoral da Igreja Presbiteriana. Tinha as boas qualidades que se pode esperar de um pastor presbiteriano: Excelente conferencista, pregador eloqüente e profundo de sermões bíblicos. Diz-se dele que, fazia um sermão expositivo, com divisões bem claras utilizando uma qualidade de linguagem e de imagens e comparações ímpares. Manejava a Bíblia com rara facilidade e possuía uma memória privilegiada, a qual o possibilitava dispensar o esboço. Era um intelectual, foi professor universitário de língua e literatura. Falava fluentemente o inglês, o francês e o espanhol, e dominava o latim e o grego. Como pastor local era uma bênção. Ministrava nos Cultos e não faltava nas reuniões sociais e de aniversário, sempre acompanhado de sua família. E "como ria das críticas, das glosas e das piadas contadas especialmente pelo Barbosa!" (Ferreira, A. Herci, 2007).

Dona Sunita, esposa do Rev. Lacerda, e seus filhos eram educadíssimos, falavam baixinho, sem agressividade, e participavam de todas as atividades da Igreja. No site do Jornal regional, na página “Baú Fotográfico” (http://www.portalregional.net.br/bau-fotografico/?id=17190) temos a informação de sua presença e de sua família. Seus filhos foram Magali, Nathanael e o Nehemias Lima Lacerda. Magali com 7 anos foi vencedora do concurso Robustez Infantil do Xadrez Tênis Clube em 1966, fez teatrinho no Grupo João Vendramin em 1969 e foi a Rainha da Festa do Guaraná em 1972, promovida pelo Lions Clube local quando o presidente do Lions Clube de Dracena era o Dr. Arnon Henrique Tavares. Lacerda e sua família participaram ativamente da vida Dracenense. 

Tinha conversas amigáveis com os padres, um deles ele sempre tratava com muita intimidade, chamava-se padre Atanásio, a quem dizia “Sabe, Atanásio, a questão é que o caminho é Jesus, e não Maria ou outro santo qualquer!”. Questionado sobre a forma de tratar o papista, como um grande amigo, sem maiores formalidades, Lacerda respondeu. “Se ele pode chamar-me de Lacerda, eu também posso chamá-lo simplesmente de Atanásio!” Conta o Rev. Herci Antonio Ferreira  (http://www.quemtemsedevenha.com.br/um_simples_pastor.htm).

Nas reuniões dos concílios superiores da IPB, estava sempre entre os mais importantes líderes nacionais. Suas virtudes mais destacadas eram a inteligência, a perspicácia, o conhecimento bíblico e o compromisso com a verdade.
A Rainha Magali e uma vista da Igreja Presbiteriana, na Avenida Rui Barbosa na década de 60.

O Rev. Lacerda registrou o histórico do início da obra presbiteriana em Dracena e foi o primeiro pastor da igreja organizada em 25 de outubro de 1959. Conforme dissertou Angélica M. M. L. Garcia em sua pós-graduação em Teologia e História pelo Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper, Mackenzie, São Paulo: ele foi pastor em três ocasiões distintas, 1ª) de sua organização até 1964; 2ª) designado pela JMN, de 3 de março de 1968 até 9 de dezembro de 1971, com a saída do Rev. Delfino José Correia. A 3ª) substituindo o Rev. Floramante Dias Gonçalves de 11 de janeiro de 1973 a 23 dezembro do mesmo ano. Somando 9 anos de pastorado na igreja (GARCIA, 2009, p. 37). Garcia também registra a participação de Lacerda em Organizações Não Governamentais; na SOS: Serviços de Obras Sociais da qual foi presidente e ensinava o ofício de consertar rádio e televisão para crianças terem uma profissão (Ibid, p. 40), pois Lacerda  consertava rádios e televisores e teve muitos clientes em Dracena, também mantinha uma estação de rádio em sua casa. Naquele tempo a igreja colaborou com a campanha SOS Natal, promovida pelo Rotary Club de Dracena (1972); como neste ano a igreja colaborou com a Campanha do Agazalho 2011 deste clube de serviço. É citado também como presidente do Consórcio Municipal de Promoção Social (1971). Garcia cita a irmã Eunice Ferreira, membro desta igreja, que diz que, Lacerda requisitava a companhia de seu pai, Presb. Ferreira quando transportava doentes, cuidava das famílias dos meninos que buscava profissionalizar e administrava as construções (GARCIA, 2009, p. 41).

No final da década de 90 o Rev. Lacerda voltou a Igreja Presbiteriana de Dracena, honrando-a com a sua presença e divulgando a sua obra: A Nova Disposição de Nosso Senhor Jesus Cristo, uma tradução do Novo Testamento da língua original grega, trabalho dedicado por décadas. Lacerda foi professor titular de Língua e Literatura Grega da Faculdade de Letras e Educação da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Faleceu em Jacareí em 2008.Faleceu em Jacareí-SP em 2008. Honrou ao Senhor e o glorificou com sua vida, manifestou o nome do Senhor e nós o lembramos com ações de graças, para glória do nome de Jesus.

Rev. Anatote Lopes

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

NOSSO NOME: IGREJA PRESBITERIANA DE DRACENA


       O nome da Igreja Presbiteriana de Dracena. O seu nome está também relacionado à sua reputação autenticidade e legitimidade, não apenas de direito, mas de fato, não apenas institucionalmente, mas espiritualmente.
       Seu nome está relacionado ao seu presente e ao seu passado, uma Igreja Autêntica, Reformada, Moderna e Transformadora, herdeira da Reforma, vinha e fruto do labor dos missionários, pioneiros desbravadores da Alta Paulista, e do trabalho diligente dos primeiros presbíteros pioneiros nas terras de Dracena, seu nome também está relacionado aos seus antecedentes confessantes de um cristianismo puro e simples, dos reformadores, dos pais da igreja, dos apóstolos e do Senhor que a elegeu, Jesus Cristo.
       A Igreja Presbiteriana de Dracena é a Igreja de tempos áureos de prosperidade e dos tempos de luta aguerrida, da alegria dos frutos e das tristezas das perseguições e das divisões. Seus membros perseverantes olham para sua história de um ponto de vista otimista. Continua pujante no vigor, fervorosa na oração, alegre na adoração, atenta a Palavra de Deus e perseverante, olhando para o autor e consumador da nossa fé, Jesus Cristo nosso Senhor; é a Igreja vivendo a glória e a angustia do Salvador até o dia da vitória final.
       Nós vivemos os desafios de manter o nome, a reputação e resguardar a história e a fé e perseverar na missão que o Senhor nos confiou para fazer na “Cidade Milagre”. Perseguições de difamadores ímpios e falsos irmãos não são algo desconhecido e diferente da história do Salvador. O Evangelista Marcos registrou: "Chegou isto aos ouvidos do rei Herodes, porque o nome de Jesus já se tornara notório" (Mc 6.14).
       Vivemos firmes em nosso Senhor em tempos em que os falsos discípulos usam o nome de Cristo indevidamente, pretendendo uma intimidade inexistente. Profetiza Jesus: “Muitos naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade" (Mt 7.22, 23).
       O nome é a própria pessoa e seus atos. Os falsos profetas procuravam o nome de Cristo para se promoverem, mas não tinham com Ele comunhão. A resposta do Senhor é: "nunca vos conheci".
       Temos dois nomes a zelar, o nome de Cristo e o nome de nossa Igreja. Todos os cristãos são chamados pelo nome de Cristo e devem viver o Evangelho e manifestar o Seu nome por meio da obediência: pregar o amor e amar, pregar o perdão e perdoar, pregar a reconciliação e voltar atrás e reconciliar. Observar a obediência a todos os seus mandamentos. Depois, quanto ao nome de sua igreja, dar um bom testemunho de boas obras e bons costumes, evitar associações indesejáveis, a fim de que não se torne o membro da igreja uma pedra de tropeço e de escândalo.
       Soli Deo Gloriae


Rev. Anatote Lopes





Observação: sobre o símbolo neste artigo; trata-se da cruz céltica, símbolo do cristianismo antigo nas ilhas britânicas, do Reino Unido da antiga Inglaterra, chamada Escócia, onde surgiu o presbiterianismo, cujo reformador responsável foi John Knox. Tive a ideia de adicionar a coroa de espinhos, símbolo dos sofrimentos de Cristo, dos quais somos participantes, tanto dos benefícios da sua morte e ressurreição quanto também, símbolo da nossa consciência e vivência do Evangelho que, "Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos." (2 Tm 3.12)(designer Maraísa Matana). 

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

PRESBÍTERO ANTONIO FERREIRA DA SILVA, O PIONEIRO.

Antonio Ferreira da Silva foi um dos membros mais importantes na história da igreja desde a sua fundação. Segundo informação do Rev. Uzi Murback, pastor desta igreja de 1964 a 1966 que, hoje, jubilado, mora em Brasília, diz “uma pessoa inesquecível e um servo do Senhor”; outras pessoas também dão testemunho de sua dedicação e aplicação na obra de Deus. Foi o Presb. Ferreira que motivou outras famílias presbiterianas acostumadas a congregar na Igreja Metodista a se dedicar na implantação do trabalho presbiteriano desde que chegou em Dracena, segundo afirma a sua filha Maria Eunice Ferreira, membro da nossa igreja até hoje.

O senhor Ferreira não apenas colaborou, mas foi o principal responsável pelo desenvolvimento da igreja nos seus primórdios, conforme dissertou Angélica M. M. L. Garcia na sua pós-graduação em Teologia e História pelo Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper, Mackenzie, São Paulo (Garcia, 2009, p. 45).
O primeiro Conselho da Igreja Presbiteriana de Dracena foi assim formado: pelo pastor Rev. Oswaldo Dias de Lacerda e presbíteros Antonio Ferreira da Silva o mais votado, seguido de José Teixeira de Lima, José de Souza Lima e José Barbosa. A primeira Junta Diaconal foi composta pelos diáconos Jovino Silveira Martins, Natanael Bernardino, Gentil Rother e Daniel Alvarenga, eleitos em assembléia presidida pelo Rev. Wilson Nobrega Lício, conforme consta no Livro I Ata N° 2, de 25 de outubro de 1959. Garcia afirma “que sua influencia se fez sentir até meados da década de 90”, quando a sua saúde começou a declinar, já com a idade de 85 anos. Mas, dele ainda diz que, “continuou sendo uma voz firme e conselheira para a igreja, respeitado pela maioria. Ele era um homem sério, muito organizado e dinâmico. Tinha espírito de liderança, era educado e compreensivo.” Nasceu a 17 de agosto de 1910 em Silvianópolis-MG, e faleceu em 14 de setembro de 2003 na cidade de Dracena.
Por ocasião das comemorações do aniversário da Igreja Presbiteriana de Dracena, organizada em 25 de outubro de 1959, trazemos a memória apenas o que nos pode dar esperança e glorificamos a Deus obedecendo ao quinto mandamento; fazer isto é necessário, como convém obedecer a Deus em outras coisas, isto é, não esquecer os seus mandamentos: "Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor, teu Deus te dá.” (Ex. 20.12); do qual, aprendemos desde cedo, ser o único mandamento com promessa (Ef 6.2).
Aprendemos a honrar o nosso pai e a nossa mãe, não somente os nossos pais naturais, mas, também, todos os superiores em idade e dons, especialmente aqueles que por ordenação divina nos precederam e nos deixaram o legado, os pioneiros, autoridades e familiares, na Igreja ou no Estado. Pois devemos conforme este mandamento dar honra, reverência, ações de graças a Deus por eles, e, ainda imitar suas virtudes, pois procedendo assim, tanto glorificamos a Deus o quanto recebemos de Deus o bem (Ef 6.3). Só glorifica a Deus que o obedece, só em obediência podemos glorificar a Deus.
                                                                
Rev. Anatote Lopes da Silva

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Cantata comemora os 16 anos do Projeto Esperança


Karen Basso/Portal Regional

Foto: M.Quinoshita/JR
A igreja recebeu visitantes na noite de sábado, para comemoração da data
A igreja recebeu visitantes na noite de sábado, para comemoração da data
A Igreja Presbiteriana de Dracena comemorou no sábado (24) à noite, os 16 anos da Associação Projeto Esperança (APE) com a apresentação da cantata, com nove canções cristãs, pelas crianças assistidas pelo projeto. As professoras Sueli Corage e Juliane Lopes coordenaram a programação.
Sueli regeu o coro e a professora de música voluntária da Escola de Música Villa Lobos, Zuleica Rocha Morilhas regeu a apresentação de flauta e da banda.
O presidente da associação, Juraci Omodei Junior e o capelão Anatote Lopes agradeceram a presença das autoridades, convidados e familiares dos alunos do projeto. Compareceram o prefeito Célio Rejani e a primeira-dama Darcy, o presidente da Câmara Nelson Buzinaro, o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Carlos Alberto Pereira, os membros do Conselho da Igreja Presbiteriana de Dracena, Valter Corage e Valdeci Leite, da diretoria do projeto, Eunice Alves, Luzia Ruiz Corage e Tiago de David, além da comunidade e apoiadores do projeto.


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

ALEGRIA NO DIA 7 DE SETEMBRO

SAF DA IGREJA PRESBITERIANA DE DRACENA REÚNE (SÓ) MULHERES, NO "SÓ PARA MULHERES II"

A Sociedade Auxiliadora Feminina - SAF da Igreja Presbiteriana de Dracena, presidida por Marli Rocha, reuniu neste sábado, 24/09/11, no salão social da igreja, grande número de sócias e visitantes, como o nome do evento diz "Só Para Mulheres II", esta é a segunda edição do evento que reúne só mulheres com o propósito de viver a comunhão e promover a edificação mútua pela Palavra de Deus, em um ambiente descontraído tiveram um delicioso lanche nessa tarde. A SAF promete mais, se o Senhor nos permitir, as visitantes gostaram muito e pretender voltar. A atividade começou às 15h e durou parte da tarde deste dia. 



quarta-feira, 14 de setembro de 2011

“Um sonho não pode durar mais que uma noite”


Quem não quer viver uma vida tranqüila? Quem não quer a tranqüilidade de um saldo positivo bem alto na conta bancária? As contas pagas, a casa confortável, os filhos e filhas saudáveis? Um cônjuge saudável, satisfeito, em boa forma em um lar em plena harmonia e paz? Quem não quer ter bom nome, fama e popularidade na sociedade? Quem não quer os negócios sempre bem sucedidos ou um emprego bom, com um bom salário e muitos benefícios? Quem não quer uma igreja pastoreada por um líder dedicado, inteligente e dinâmico, cheia de alegria, com eventos emocionantes e comunhão em paz, sem conflitos internos ou perseguições externas, sem dificuldades de relacionamentos, sem casos de disciplina ou discussões sobre doutrina, trabalhos e questões administrativas?
Nossos antepassados sonhavam e nós também. Porém, tornamo-nos muito mais exigentes que nossos avós.  E, para realizar nossos desejos precisamos trabalhar muito mais; ”dos muitos trabalhos vem os sonhos” (Ec. 5.3a) e “na multidão dos sonhos há vaidade” (Ec. 5.7a). Os casamentos no passado sobreviveriam mesmo que sua qualidade não fosse muito boa; hoje, casais que vivem um casamento de baixa qualidade, estão muito mais suscetíveis ao adultério e ao divórcio. A ânsia por ganhar dinheiro e a falta de convivência com o Senhor, mesmo entre aqueles que se consideram cristãos, levam-nos a desejar alguma vantagem ou a embolsar algum tipo de ganho ilícito. Como a gana de levar sempre alguma vantagem leva as pessoas a adquirir algum produto pirata.             
As seitas e as religiões de massa, motivadas pelo mesmo espírito que opera no homem pós-moderno, negociaram princípios essenciais da fé e da ética cristã, para satisfazer um número crescente de adeptos consumidores de produtos falsificados, gente em busca de uma religião pirata, de vantagem a qualquer custo. Essas “igrejas” corromperam a mensagem do Evangelho distorcendo a Bíblia para assegurar os seus lucros, a dominação e o poder, manipulando as emoções, os vícios e paixões carnais das pessoas para alcançar seus objetivos de proliferar, explorar e perpetuar a exploração e a dominação. 
Assistindo o canal TV Cultura ao programa “Provocações” dia 13/09/2011, ouvi a estória “Um sonho não pode dura mais que uma noite”: Conta-se que um homem começou a sonhar com uma nebulosa e ficou curioso; e a cada noite que dormia via no sonho esta nebulosa tomar uma nova forma; fascinado, a cada dia, saia correndo do trabalho para dormir e continuar aquele sonho, até a nébula virar uma personagem, o sonhador foi deixando o hábito de sair de casa à noite para dormir cedo e sonhar para desvendar o que via no sonho, aos poucos foi deixando de viver a realidade para dormir e interagir com o sonho, a ponto de pedir demissão do emprego para dormir mais cedo e sonhar; até que foi desafiado pela personagem do sonho a descobrir a realidade. Acordando do sono foi em busca da realidade e descobriu que ele não passava de um sonho de outra pessoa.
Quem é você? Quais são suas prioridades? Você tem tempo para participar da vida da igreja? Para ouvir a Palavra de Deus? Você tem tempo para a família? Ou, você tem sonhado muito e precisa de horas extras para ter mais lucros e realizar os seus sonhos? A quem você serve? Será que o sonho que você abraçou não se trata do sonho de seu pastor ou de seu empregador? Será que os seus negócios não absorveram sua alma?  Você só pensa em chegar a sua casa, comer e dormir para recomeçar “o sonho” do dia seguinte?
Você é o administrador ao qual Deus confia o tempo, os dons e os talentos, os quais, ele mesmo, nos concedeu. Você administra bem tudo o que recebeu?
Realizar os seus sonhos e viver uma vida tranqüila não é um erro, mas a busca pela realização dos sonhos e da tranqüilidade não pode acontecer a qualquer preço, foi por isso que Cristo disse: “não podeis servir a Deus e também ao dinheiro” (Lucas 16.13). Qual é a sua prioridade? Faça uma boa escolha. Caso já tenha feito uma má escolha, volte atrás e recomece.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Grupos de Oração nos Lares

Hoje a igreja se reúne nos lares para orar e meditar na Palavra e são mais os que se reúnem nos lares do que poderíamos reunir no templo.

A igreja que se reúne nos lares estará hoje no Palmeiras, no Centro e em Junqueirópolis, a partir do próximo mês com o desdobramento do grupo do Palmeiras estaremos em mais um bairro.

Oração, reflexão, louvor e ações de graças, nos Grupos de Oração nos Lares, todas as terças-feiras às 20 horas. 

sábado, 10 de setembro de 2011

A culpa é de quem?

                    
                                                                                                                     
Você já recebeu uma notificação de autuação: excesso de velocidade? Ficou irritado? Mas e daí? A culpa é sua e de mais ninguém e você precisa assumir as conseqüências.
O mundo está passando por uma crise econômica. Será que entramos nessa por acaso? Ou, é fruto de imprudência e falta de planejamento nosso? Certamente, grandes empresários e banqueiros deram passos maiores que as pernas.
Nos detalhes simples e nos mais complexos da vida, no cuidado ao dirigir e na administração os seguidores de Cristo, os eleitos que foram livres da condenação do pecado, precisam viver com prudência e obedecer à Palavra de Deus. Só assim poderão contar com a proteção e o cuidado do Pai.
Os discípulos de Jesus sabem que enfrentarão dificuldade sempre. Mas não abandonam o barco, nem se acovardam ou se desesperam, somente quando estão cientes das promessas e da esperança de que estão no rumo certo e chegarão ao alvo mais precioso.
Os discípulos planejam seus passos, renunciam o que for preciso e buscam o equilíbrio em favor do reino de Deus, orientados pela sabedoria do alto e não a do mundo.
Alguns princípios, simples e essenciais, para nossa vida e nosso trabalho na igreja, a partir Lucas 14.33(Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo.),  devem nortear nossa visão: é mais importante ser do que ter! Quem inclui Deus no projeto de vida age com prudência! Uma motivação errada anula o ato praticado! Autenticidade é melhor do que imagem! Pense de si e de Deus corretamente, de acordo com a Bíblia!
Diante das correntes que ameaçam a fé Cristã, as quais encontram força nos meios de comunicação para minar as nossas consciências, requer de nós que, sejamos mais vigilantes. Seguir a Cristo implica ser mais cautelosos.
Jesus exige de nós amor e obediência absolutos. Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida Eterna, isto é, só Ele pode dar a vida eterna. Vale à pena segui-lo, pois ele morreu por nós na cruz. Somos gratos pelo seu gesto de amor, pedimos perdão pelas vezes que o desobedecemos e ajuda para não cairmos mais em tentações.

O Rev. Anatote para a WTV fala sobre a esperança da Igreja

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Uma Igreja Reformada: identidade e história

Antes de falarmos que a Igreja Presbiteriana de Dracena é Reformada enfatizamos que, ela é autêntica. Porque autenticidade é mais importante do que identidade, o que é muito mais importante do que imagem (marketing). Muitas igrejas e seus membros perderam os seus nomes (sua identidade) e não sabem quem são e a quem servem e o que podem pensar de si mesmos e de Deus. Passaram a expressar na sociedade e na mídia uma imagem falsa de alegria e de saúde, para suprir as necessidades humanas de coisas com valor de signo ou de natureza emocional, mas sem qualquer relação com a verdadeira espiritualidade ou com a realidade, o que é realmente necessário. Essa falsidade e engano experimentados no ambiente religioso são o reflexo e conseqüência de perdas de sentido e propósitos, perdas de um nome, de uma história e de uma identidade.
Uma igreja sem autenticidade é um povo sem nome, sem passado e sem história que, segue sem futuro o seu próprio caminho; os seus membros seguem um ícone criado por suas próprias paixões, ela se traveste para se tornar atraente e desejável, como um produto de prateleira no mercado do sistema religioso que seduz, explora financeiramente e cega espiritualmente.
No artigo anterior apresentamos uma igreja autêntica e reformada, estamos falando da única e verdadeira igreja de Jesus Cristo que retornou à verdade das Escrituras historicamente na Reforma Protestante no século XVI, da qual, nossa igreja é herdeira em Dracena. É a Igreja preservada, espalhada e sustentada por todo o globo terrestre, e também parte da Igreja Presbiteriana do Brasil – IPB – implantada em 1859 por ocasião da chegada do missionário americano Ashbel Green Simonton e integra a comunidade internacional de igrejas originárias da Reforma Protestante que foi deflagrada na Alemanha por Martin Luther (Lutero) no dia 31 de outubro de 1517 e do presbiterianismo que surgiu na Escócia sob a liderança de John Knox em 1533. Sua teologia foi organizada pela mente mais inteligente do final do período da Renascença e início do Iluminismo, cuja influência está presente em todas as igrejas reformadas e na sociedade européia e americana, o erudito filósofo, humanista, com formação em Direito, Letras e Teologia, estadista e pastor de Genebra, na Suíça, John Calvin (Calvino). Rege-se pela Constituição Interna, Código de Disciplina e Princípios de Liturgia da IPB. Portanto, é bíblica na sua pregação, celebração dos sacramentos e na prática da disciplina; fervorosa na oração e racional na adoração; relevante na cidade onde está estabelecida desde 1959; na “Cidade Milagre”, Dracena – São Paulo.
É Reformada, ou seja, aceita a identidade com a Reforma da Igreja ocorrida no Século XVI, aceita como bíblicos os ensinamentos dos reformadores e adota o moto da Reforma: “Ecclesia Reformata et Semper Reformanda Est” (igreja reformada sempre se reformando) e suas marcas: “Sola Scriptura, Sola Fides, Solus Christus, Sola Gratia, Soli Deo Gloria”.
A Igreja Presbiteriana de Dracena aceita o desafio de tornar vivas para a sua geração e para as novas gerações, as mesmas verdades bíblicas resgatadas pelos reformadores em seu próprio tempo, exercendo um serviço fiel, arrojado, dinâmico e impactante, sem aceitar doutrinas e métodos que firam os ensinos da Escritura, os padrões de fé da IPB, seus Princípios de Liturgia, sua eclesiologia, e as decisões do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Uma Igreja Autêntica



É Autêntica, porque ensina o conhecimento de si mesmo, o reconhecimento da condição em que se encontram todos os seres humanos, mesmo os eleitos, logo, assume “quem é o homem” (Sl 8.4) e estimula uma noção verdadeira de “quem é Deus” (Jo 4.24), este conhecimento de Deus e de nós mesmo é necessário para o culto autêntico em espírito e em verdade e uma vida sem hipocrisia, refletindo a Aliança da Graça pela qual o Deus Misericordioso e boníssimo recebe e abençoa homens pecadores pela mediação do Senhor Jesus Cristo (Jo 4.22-24). Não tem a arrogância de ser a exclusiva propriedade de Cristo, nem de ser a proprietária de Deus e dos meios de graça. É autêntica na adoração: não apenas sincera, mas também bíblica, a partir da doutrina correta de Deus e do homem. O sentimento de que todos os homens são igualmente pecadores (Rm 3.23) e carentes da graça e misericórdia de Deus nos une em amor e pastoreio mútuo (Gl 6.2; I Pe 4.10). Quanto à autenticidade desta igreja é importante destacar as motivações de seu surgimento, como fruto do labor missionário e tendo em vista unicamente a glória do Único Deus Verdadeiro e Digno, diante do cumprimento de profecias do surgimento de falsos profetas e proliferação de falsas doutrinas. Quanto ao seu futuro, será preservada pelo seu Senhor em sua missão e natureza até a volta do senhor Jesus Cristo em sua Glória.